Antiguidades Egípcias

Pingente da família do deus Osíris

Pingente da família do deus Osíris

3 minutos Pingente da família do deus Osíris (874 a 850 a.C.) de ouro maciço e lápis-lazúli é uma autêntica obra-prima de ourivesaria antiga egipciana. Apesar da presença de Osíris, grande deus dos mortos, foi considerada que esse conjunto de estatuetas divinas, não foi realizada para ser uma joia decorativa fúnebre, mas ao contrário, que ela deveria pertencer ao tesouro de um Templo, do rei Osocor II (874 a.C.-837 a.C.), 5° faraó da 22° dinastia. Com apenas 9 cm de altura por 6 cm Continue lendo

Akhenaton e Nefertiti

Akhenaton e Nefertiti

4 minutos Akhenaton e Nefertiti caminham lado a lado, de mãos dadas, olhando para a frente é uma pequena obra realizada por volta de 1345 a.C. que testemunha práticas religiosas de adoração ao divino casal no poder na época, por famílias egípcias. Amenófis IV ou Akhenaton, filho de Amenófis III e Tié (Tiyi), subiu ao trono entre 1352 (ou 1351 a.C). a 1336 (ou 1334 a.C.). Teve como esposa principal Nefertiti, e esposa secundária Kiya, que segundo alguns historiadores seria mãe do famoso Tutancâmon. Faraó da 18ª dinastia, Continue lendo

Grande Esfinge de Tânis

Grande Esfinge de Tânis

4 minutos Grande Esfinge de Tânis ou “Grand Sphinx de Tânis” é uma das maiores esculturas conservada fora do Egito, descoberta em 1825 pelo egiptólogo e cônsul inglês, Henry Salt (1780-1827), nas ruínas do Templo de Amon-Rá, na cidade de Tânis, antiga capital do baixo Egito, na XXI dinastia (1070 a 945 a.C.) e XXII dinastia (945 a 712 a.C.). Adquirido em 1826, pelo Museu do Louvre, graças a Jean-François Champollion (1790-1832), egiptólogo francês, conservador do Louvre, 1° homem a decifrar os hieróglifos, e Continue lendo

Punhal de Gebel el-Arak

Punhal de Gebel el-Arak

4 minutos Departamento das Antiguidades Egipcianas. Cabo em marfim (canino de hipopótamo) e Lâmina de sílex (rocha sedimentar silicatada). Ala Sully, nível 1, sala 633, vitrine 1. “Punhal de Gebel el-Arak” ou em francês: “Poignard du Gebel el-Arak”, de 25,50 cm de comprimento foi datada sendo do período pre-dinástico de Nacada II, por volta de 3300 a.C. a 3200 a.C. Foi comprada em 1914, no Cairo, (Egito), pelo arqueólogo francês George Aaron Benedite, (1857-1926), em nome do Museu do Louvre. O vendedor no ato da Continue lendo

Grande estátua do chanceler Nakhti

Grande estátua do chanceler Nakhti

3 minutos Departamento das Antiguidades Egipcianas. Altura: 1,78 m ; Largura: 0,49 m; Profundidade: 1,10 m. Ala Sully, nível 1, sala 636, vitrine 8. “Grande estátua do chanceler Nakhti” ou em francês: “Grande statue du chancelier Nakhti” é uma estátua realizada entre 1950 a.C. e 1.900 a.C., a partir de um único um tronco de madeira da acácia, representando o chanceler Nakhti, do início da 12° dinastia do Império Médio do Egito. História: Encontrada em 1903, por uma equipe de arqueólogos franceses que faziam Continue lendo

Amenófis IV ou Akhenaton

Amenófis IV ou Akhenaton

2 minutos Amenófis IV ou Akhenaton, filho de Amenófis III e Tié (Tiyi), subiu ao trono entre 1352 (ou 1351 a.C). a 1336 (ou 1334 a.C.). Teve como esposa principal Nefertiti, e esposa secundária Kiya, que segundo alguns historiadores seria mãe do famoso Tutancâmon. Faraó da XVIII dinastia do Egito, durante o seu reinado, (1352 a 1336 a.C. ou 1351 a 1334 a. C) mudou o seu nome de Amenófis IV para Akhenaton, ao impôr o culto do deus solar Rá (ou Ré), cuja manifestação Continue lendo