Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes

Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes

Tempo de leitura: 3 minutos

Ártemis e a corça (em francês, Artémis à la biche) ou Diana de Versalhes é uma escultura de mármore realizada no século 2 d.C, por autor desconhecido, provavelmente uma cópia de uma estatueta em bronze do século IV a.C, atribuído a escultor ateniense, “Léocharès”, (360 a.C. a 320 a.C.), inicio do período helenístico.

Descoberta provavelmente na cidade de Nemi, região do Lácio, na Itália, essa escultura do Louvre foi dado de presente em 1556, pelo papa Paulo IV (1555 a 1559) ao rei da França Henrique II (1547-1559). Passou algum tempo nos jardins do castelo de Fontanaibleau, e em 1602 foi trazido pelo rei Henrique IV (1589-1610) para decorar a sala das Antiguidades (atual sala das Cariátides), no antigo Palácio Real do Louvre (atual Museu do Louvre).

Em 1696, por ordens de Luís XIV (1643-1715) foi levada para o Castelo de Versalhes, para decorar a famosa Galeria dos Espelhos. E a partir desse momento passou ser chamada de Diana de Versalhes.

Em 1798, depois da revolução francesa, voltou para o Palácio do Louvre transformado no Museu Central das Artes da República como parte dos confiscos dos bens reais, exigidos pela Convenção. ela voltou para o Palácio do Louvre transformado no Museu Central das Artes da República, atual Museu do Louvre, onde atualmente está exposta na sala das Cariátides, na ala Sully.

Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes
Cópia da Diana de Versalhes, na Galeria dos Espelhos no Castelo de Versalhes.

Uma cópia de mármore foi colocada na Galeria dos Espelhos em Versalhes, no mesmo nicho, que estava no século XVII XVIII.

Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes

Artémis na mitologia grega ou Diana na mitologia romana é a deusa da lua, dos animais selvagens, e da caça, e desde o século XVI esteve nas mãos dos reis franceses.

Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes
Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes. Museu do Louvre. Foto: Eric Gaba.

Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes é filha de Zeus e Leto, irmã de Apolo foi representada em movimento, com os cabelos presos com um diadema, para dar um aspecto esportivo, usando um vestido curto plissado (“chiton”) adaptado para caça, e um pouco transparente na região dos seios para dar sensualidade e beleza, amarrado na cintura, mostrando sua forma atlética.

Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes
Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes. Museu do Louvre. Foto: Thierry Ollivier .

Pernas um pouco dobradas prontas para uma corrida, uma mão tirando uma flecha de seu estojo (“carquois”), e a outra uma ponta de uma arco quebrado desaparecido. Um pequeno corça (ou corço) correndo ao seu lado que parece estar sendo protegido por ela. Símbolo desta deusa, muito ligada à natureza, as florestas e a caça.

Por causa da sua pureza, castidade e coragem, muitas mulheres nobres gostavam de associá-la a sua pessoa.

Localização no Louvre:

Departamento de antiguidades gregas, etruscas e romanas.

Sala de arte grega clássica e helenística.

Ala Sully, sala das Cariátides, nível térreo, sala 348.

Ártemis e a corça ou Diana de Versalhes
Planta Louvre. Ala Sully, sala das Cariátides.

Vai viajar e precisa de dicas sobre Paris? Clique aqui.

Quer saber como viajar barato pela França? Clique aqui.

Quer participar no nosso grupo de “Segredos de Paris”? Clique aqui.

Precisa de um guia para visitar o Louvre, clique no botão abaixo para mais informações e agendamento.

Fonte: Museu do Louvre. Foto capa: Jastrow.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *